Veículos pesados e o Meio Ambiente

A questão ambiental junto dos veículos pesados já vem sendo trabalhada há muito tempo. Desde 2012, por exemplo, veículos pesados como caminhões e ônibus passaram a ser produzidos com tecnologia SRC (Solução Catalítica Seletiva), a fim de diminuir os impactos ambientais. Entretanto, essa não foi a única ação para um melhor equilíbrio entre o uso de combustível e seus efeitos. 

Normas e cuidados criteriosos foram estabelecidos, tanto para as empresas e montadoras, quanto para aqueles que dirigem ou possuem algum tipo de veículo pesado. É importante ressaltar que, desde 2012, as montadoras são obrigadas a criar seus veículos já com a tecnologia SRC. Contudo, antes de falarmos sobre soluções e demais produtos que auxiliam na queima de combustível, vamos falar do próprio.

Qual Diesel utilizamos? E quem o utiliza?

Engana-se quem pensa que o famoso Diesel é utilizado apenas por caminhões, ônibus e Pick-ups. O combustível também é encontrado em máquinas agrícolas, veículos marítimos, ferroviários e também na geração de energia elétrica

Sabemos que o Diesel polui mais do que a gasolina e álcool, mas existe algo que ajuda a diminuir esse impacto? Sim!

Outra norma de grande importância foi a proibição do uso do Diesel S500 em veículos criados após esse ano. Também criada em 2012, a norma faz com que o uso do Diesel S10 seja necessário.

Mas qual a diferença entre um e outro?

O Diesel S500  possui maior grau de enxofre do que o Diesel S10. Enquanto um carrega 500 partículas de enxofre por milhão, o segundo possui 10 partículas por milhão. A diferença em questão de poluentes é gigantesca, e foi a forma encontrada nesse mercado para uma diminuição considerável.

Mas além do combustível certo, há outro produto que auxilia a reduzir a emissão de poluentes, o ARLA 32.

ARLA 32

O Agente Redutor Líquido de óxidos de nitrogênio (NOx) Automotivo é uma substância obrigatória, desde 2012, para as frotas de caminhões e ônibus.  

O número 32 refere-se ao nível de concentração da solução de ureia (32,5%) em água desmineralizada. A solução foi criada para ser usada nos sistemas SRC, como uma alternativa na redução da emissão de poluentes. Seu funcionamento é na conversão de partículas de óxido de nitrogênio (Nos) em nitrogênio e água. Essa "simples" ação reduz em até 98% as emissões de óxido de nitrogênio, esse sendo nocivo tanto ao meio ambiente quanto para nossa respiração.

Equilíbrio com Meio Ambiente

O meio rodoviário é a principal rota de transporte no Brasil. Nos desenvolvemos há anos por entre as rodovias, logo, é necessário todo um processo de transição e adaptação para um funcionamento mais sustentável por parte de todo mercado.

As agências como ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), montadoras, mecânicas e profissionais do transporte estão evoluindo constantemente para que suas ações sejam cada vez mais danosas nos parâmetros ambientais. 

Mas além desses produtos há também outras ações que auxiliam demais o meio ambiente.

Manutenções preventivas: Já falamos em outros artigos sobre a importância das manutenções preventivas. Além da prevenção de acidentes, a conferência do veículo garante que tudo esteja funcionando corretamente, para que não esteja queimando combustível a mais do que deveria, saber se as soluções utilizadas estão sendo as corretas, e demais análises que permitem garantir uma boa funcionalidade para o caminhão ou ônibus. 

Peças recondicionadas:Comprar as chamadas de peças remanufaturadas quando restauradas em fábrica, e recondicionadas quando o processo ocorre em postos de serviço autorizado, é uma forma de colaborar com meio ambiente. Claro, sempre comprando peças com garantia e confiança no local autorizado. 

A compra de peças recondicionadas passam por um processo de restauro e testagem criteriosos, e garante que o comprador tenha uma peça "novamente nova". Isso auxilia em um consumo mais consciente e evita que as montadoras fabriquem mais peças novas do que precisariam, pois mesmo com todas as normas e cuidados, a perda e efeitos no meio ambiente nos processos fabris são grandes.

Renovação de veículo:A troca de caminhões e ônibus não é igual a carros, e sabemos disso. Contudo, é importante a troca consciente, para que o veículo não fique ultrapassado e com dificuldades de manutenção e adequação. Ainda encontramos caminhões e ônibus fabricados há 10, 15, 20 anos, tempos em que a indústria não estava tão evoluída. Com isso, é importante que haja esse pensamento e previsão, pois auxilia não só no ambiental, mas também no profissional. 

O futuro é elétrico

Os veículos elétricos estão crescendo em diversos lugares do mundo, já temos também alguns modelos no Brasil, das quais já citamos em artigos anteriores. Contudo, a realidade comum na Europa ainda irá demorar para estar tão presente no Brasil. As vantagens no quesito ambiental dos carros, caminhões e ônibus elétricos são inúmeros, mas como dito, teremos que passar pelo processo de adaptação. 

Veículos elétricos são até três vezes mais caros que os tradicionais, mas com custo operacional 65%menor. Os especialistas simulam um período de 7 anos para que o valor se pague, ainda assim, a realidade brasileira precisa se adaptar em várias questões. 

Por sermos um país rodoviário, temos um número grande de caminhões e ônibus diariamente viajando pelos estados, logo, o processo de transição para um futuro elétrico ainda pode demorar, mas chegará. 

A tendência e necessidade é mundial, logo, em alguns anos será normal as frotas elétricas serem mais acessíveis e até mesmo padrão (como o SRC hoje).

2012 foi um ano muito importante para o equilíbrio entre os transportes pesados e o meio ambiente. Sabemos que o impacto ainda há, mas a partir disso, tornou-se obrigatório diversos pontos importantes para um desenvolvimento mais sustentável nos meios de transporte.

É natural que as dúvidas e questionamento quanto Transportes pesados e meio ambiente, e por isso é importante saber das diversas ações que vem sendo trabalhadas e desenvolvidas para que cada vez haja menos impacto. Não só ações técnicas, de produtos a utilizar, mas também ações conscientes em nosso dia a dia e para com nossos veículos.

Somos parte da natureza e trabalhamos juntos dela, por isso estarmos em dia e fazendo o máximo possível para um mundo mais sustentável é muito valoroso.

_______________________________________

Fonte:

https://estradao.estadao.com.br/caminhoes/caminhao-eletrico-cada-vez-mais-reais/

http://avepbrasil.com.br/blog/como-reduzir-impactos-ambientais-do-caminhao/

 

https://www.sofit4.com.br/blog/arla-32/

 

https://www.royalfic.com.br/diesel-s10-e-s500-confira-as-cinco-principais-diferencas/

 

https://www.royalfic.com.br/diesel-para-gerar-energia-eletrica-claro-que-sim/

http://www.arla32.org.br/faq_pergunta/#:~:text=O%20ARLA%2032%20é%20uma%20inovação%20tecnológica%20adotada%20nos%20motores,vigor%20em%20outubro%20de%202009