Outubro Rosa – Caminhoneiras e o combate ao câncer de mama

Em artigos anteriores, já mostramos a realidade das mulheres no mercado de logística. As caminhoneiras representam 6,2% dos profissionais dessa área, ganhando mais representatividade a cada ano. São inúmeras as dificuldades que elas passam ao atuarem nesse ramo, pois além dos problemas recorrentes da logística nacional, casos de assédio e abordagens infelizmente ainda são comuns.

Entretanto, há um outro fator que também se manifesta com mais força nas mulheres; o câncer de mama. A doença, que mata 10.000 mulheres por ano no Brasil, tem em Outubro seu mês principal para campanhas de prevenção, mas assim como os demais meses temáticos, são pautas que devem ser falados com mais frequência.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer, do Ministério da Saúde, estima-se que no Brasil em 2020 cerca 66.280 casos novos foram diagnosticados em mulheres. Em 2018, 17.572 mulheres vieram a óbito no país. O Instituto também reforça que:

“ O câncer de mama é o mais incidente em mulheres no mundo, representando 24,2% do total de casos em 2018, com aproximadamente 2,1 milhão de casos novos. É a quinta causa de morte por câncer em geral (626.679 óbitos) e a causa mais frequente de morte por câncer em mulheres 1.

            No Brasil, excluídos os tumores de pele não melanoma, o câncer de mama também é o mais incidente em mulheres de todas as regiões. Para o ano de 2020 foram estimados 66.280 casos novos, o que representa uma taxa de incidência de 43,74 casos por 100.000 mulheres”

Mantendo o intuito de conscientizar, diversas são as empresas de logística que lançam materiais com dicas tanto para prevenção da doença quanto para uma vida mais saudável, aplicando ações pontuais a realidade das vastas horas na boleia.

Campanhas

Em 2016, a caminhoneira Rosa Maria Richartz percorreu as rodovias brasileiras a bordo de um Volvo/FH cor-de-rosa, em uma campanha de conscientização e combate ao câncer de mama. Naquele ano foi o primeiro veículo do modelo a sair de fábrica na cor rosa.

O trajeto, que partiu de Jaraguá do Sul (SC) até o estado do Mato Grosso, foi transportando a carcaça de um gerador de energia que pesava 60 toneladas. Devido a isso, considerado uma carga especial, Rosa foi acompanhada pela PRF e viajou em uma velocidade máxima de 40 Km/h. A viagem levou cerca de 20 a 30 dias, passando por diversas cidades brasileiras com a mensagem de prevenção.

Dicas e prevenção

Conhecer os sintomas do câncer de mama é essencial, e deve ser discutido e divulgado por entre as caminhoneiras.

São eles:

  • alteração de forma ou tamanho da mama;
  • calombos no braço;
  • caroços na mama que não diminuem de tamanho;
  • coceira nos mamilos;
  • corrimento mamário;
  • dor nas axilas;
  • inchaço de toda ou parte de uma mama;
  • inversão dos mamilos.

Algumas formas de prevenção são por meio do autoexame e da mamografia; mas existem outras ações que colaboram e muito nos cuidados para evitar a doença.

Torna-se clichê falar em alimentação saudável, mas é um fator fundamental para saúde como um todo. Dietas ricas em vitaminas A e D previnem a manifestação desse tipo de câncer.

Comer batata-doce, espinafre, manga, pimentão, atum e salmão, cereais enriquecidos e gema de ovo, são exemplos de alimentos ricos nessas vitaminas.

Evitar bebidas alcóolicas é sempre importante. Não só pela profissão, mas também pelo álcool estar associado a mais de 200 tipos de enfermidades, entre doenças cardiovasculares, digestivas, hepáticas, mentais e mamárias.

Praticar Atividades Físicas é importantíssimo para um organismo mais ativo e é uma valiosa ação para evitar enfermidades. Por isso, sempre que possível, saia da cabine do veículo para realizar uma atividade física. Aproveite os intervalos para focar em sua saúde.

Autoexame na viagem

São muitos os dias que as profissionais ficam na estrada, e para isso é importante que se faça o autoexame com frequência.

Mas você sabe como realizá-lo? Confira:

Em frente ao espelho:

  • Posicione-se em frente ao espelho;
  • Observe os dois seios, primeiramente com os braços caídos;
  • Coloque as mãos na cintura fazendo força;
  • Coloque-as atrás da cabeça e observe o tamanho, posição e forma do mamilo;
  • Pressione levemente o mamilo e veja se há saída de secreção.

Em pé (pode ser durante o banho)

  • Levante seu braço esquerdo e apoie-o sobre a cabeça;
  • Com a mão direita esticada, examine a mama esquerda;
  • Divida o seio em faixas e analise devagar cada uma dessas faixas. Use a polpa dos dedos e não as pontas ou unhas;
  • Sinta a mama;
  • Faça movimentos circulares, de cima para baixo;
  • Repita os movimentos na outra mama.

Deitada

  • Coloque uma toalha dobrada sob o ombro direito para examinar a mama direita;
  • Sinta a mama com movimentos circulares, fazendo uma leve pressão;
  • Apalpe a metade externa da mama (é mais consistente);
  • Depois apalpe as axilas;
  • Inverta o procedimento para a mama esquerda.

Caso sinta algum nódulo ou mudança na textura ou tamanho, procure um médico ginecologista. Ele realizará o exame clínico de mama e poderá solicitar a mamografia.

___________________________________

Falar não só do Câncer de mama, assim como de outras doenças ainda é um certo tabu. Seja pelo medo, receio ou desinformação, pouco é falado até que o tema seja apresentado ou que ocorra em alguém próximo. É importante, como dito, que haja um diálogo entre colegas de profissão, não só caminhoneiras, mas como um todo, principalmente em profissões que exigem do físico e despendem muito tempo.

Divulgar informação é fundamental para que possamos tomar os devidos cuidados, e trabalhar para que o conhecimento sobre sintomas, cuidados e prevenção chegue a todos os níveis de cultura. Mais de 10.000 mortes por ano é um número alarmante e que deve ser trabalhado não apenas no mês de outubro, mas com a frequência para que esse índice crescente volte a diminuir.

Gostou do artigo? Compartilhe em suas redes, deixe seu comentário e deixe sugestão de pautas para os próximos textos. Muito obrigado!

 

Fontes:

Saúde nas estradas – Outubro Rosa e as caminhoneiras

https://www.oestemais.com.br/transito/caminhoneira-catarinense-ajuda-a-divulgar-campanha-contra-o-cancer-de-mama/

https://blog.rodojacto.com.br/outubro-rosa-nas-estradas-como-as-caminhoneiras-podem-se-proteger-do-cancer-de-mama/

https://www.gineco.com.br/saude-feminina/exames-de-rotina/autoexame-das-mamas/

https://www.inca.gov.br/controle-do-cancer-de-mama/conceito-e-magnitude#nota1

https://www.inca.gov.br/numeros-de-cancer