Arrancadão de Caminhões – Caminhão de Rua x Competição 

Da rua para competição, muita coisa pode mudar

Ao assistirmos alguns arrancadões, seja no local ou até mesmo pela televisão, conseguimos identificar as diferenças mais visíveis entre os caminhões de competição e os de rua, seja em detalhes do design aerodinâmico, velocidade, emissões de descarga entre outros. Entretanto, as diferenças são muito maiores para que um caminhão esteja no estado correto e possa estar nas competições.

 

Para participar dos arrancadões, os caminhoneiros não precisam se preocupar com fatores cruciais caso fossem em veículos para rua. Os motores de competição não possuem o compromisso com consumo, custo de produção, durabilidade e tampouco atender as legislações de emissões Proconve P7, pois o foco é no ganho de potência.

 

A fim de atingir os números propícios para bons resultados e percorrer os 250 metros da pista - metragem do Arrancadão de Caminhões de Balneário Arroio do Silva - de competição na velocidade de aproximados 125 km/h, os profissionais realizam as melhorias de maneira constante e permitem que o caminhão atinja os 100 km/h mais rápido.

Caminhão de arrancada

Caminhão de Rua

Velocidade

Quando se trata em velocidade, por exemplo, em casos como a Fórmula Truck rendem até 950 cv, força que faz com que a máquina alcance os 240 km/h e uma aceleração de 0 a 100 km/h em 6s. Já nos arrancadões, um caso diferente da F-Truck, os caminhões rendem aproximados 750 cv alcançando os 250 metros de pista também muito menos de um minuto. Além da pista, há uma longa área de frenagem, para que após a chegada os competidores consigam ter uma distância tranquila para a desaceleração.

 

 

Parece algo claro para os que já acompanhem, porém ainda há quem pense que é apenas colocar um caminhão potente para correr. Muito pelo contrário, até um veículo considerado potente nas ruas deve passar por modificações para que se adeque aos desafios da competição. Além disso, a força tem que estar muito bem alinhada com o piloto, que deve conhecer bem o veículo, desde o tempo que leva para aceleração fazer o efeito necessário quanto o tipo de freio utilizado, sendo que grande parte dos caminhões de competição não usam auxílios eletrônicos como freios ABS; ou seja, o piloto precisa ser experiente para dar conta das toneladas que dirige nas pistas, sejam elas de asfalto ou de areia.

 

Com isso, cada competição tem suas necessidades, pois são locais, estradas, desafios diferentes, e exigem um cuidado e modificações diferenciadas para cada competição, tornando os caminhões preparados, próprios e permitidos apenas em competições.

 

Mas e você, acompanha alguma competição?

Comente conosco, deixe suas dúvidas e/ou relatos. Sua participação é muito importante!

 

Referências:

https://jornaldocarro.estadao.com.br/carros/f-truck-x-caminhao-de-rua-saiba-as-diferencas/